• Rose Campos

Teste para hepatite C em gestantes pode se tornar obrigatório na rede pública

Hoje ainda não é assim, mas existe a possibilidade de que o teste para hepatite C torne-se universal para todas as gestantes durante o pré-natal. O novo procedimento está agora em consulta pública





Desde a última quinta-feira (18/6) a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) colocou em consulta pública o Relatório de Testagem Universal para Hepatite viral C em Gestantes no Pré-natal. Assim, tanto profissionais de saúde quanto a população em geral podem opinar sobre sua concordância ou não com a proposta de universalizar a testagem para todas as grávidas durante o pré-natal. Os interessados em participar da consulta pública também podem, se for o caso, relatar sua experiência pessoal no enfrentamento da doença, seja como paciente, seja como profissional de saúde.


A Consulta Pública é um mecanismo de controle social que ajuda a divulgar e dá transparência ao processo de incorporação de tecnologias no SUS. E faz parte essencial desse processo o recebimento de contribuições sobre o tema em consulta por parte da sociedade civil, de sociedades de classe e também de pessoas físicas. O objetivo é ampliar a discussão sobre as recomendações em política pública, assim como aumentar o escopo dos envolvidos no processo de formulação e definição dessas políticas.


Como a testagem é feita hoje


A recomendação vigente para testagem de hepatite C (HCV) durante o pré-natal baseia-se na identificação de fatores de risco apresentados pela gestante. A proposta realizada pelo DCCI (Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis), do Ministério da Saúde, é que todas as gestantes passem a realizar teste rápido para hepatite C durante o pré-natal, preferencialmente no primeiro trimestre ou na primeira consulta realizada.


A finalidade dessa mudança de recomendação é aumentar a taxa de detecção de casos, ofertar um cuidado específico à gestante com a doença e ao recém-nascido exposto a HCV, e iniciar tratamento específico logo após o parto, atendendo o Plano Nacional de Eliminação da Hepatite C e a redução da transmissão vertical desse agravo.


O teste para hepatite C deverá ser realizado preferencialmente no primeiro trimestre de gravidez ou na primeira consulta do pré-natal

A contribuição da população é, portanto, fundamental e considerada uma conquista do SUS em seus esforços de combate à doença. Quem quiser participar da consulta pode acessar o formulário eletrônico disponível no portal da Conitec (http://conitec.gov.br/consultas-publicas). Verifique a Consulta Pública nº 19, que estará disponível até o dia 06/07/2020.


O que é a hepatite C

A hepatite C é causada por um vírus (HCV) que provoca inflamação do fígado. A transmissão se dá pelo contato com sangue contaminado, por via sexual e por transmissão vertical (da mãe para o filho). Na maioria dos casos, a forma aguda da doença não apresenta sintomas, o que dificulta o diagnóstico e o início do tratamento. Como consequência disso, de 60% a 85% dos casos se tornam crônicos e 20% evoluem para cirrose. A hepatite C na gravidez está relacionada a consequências desfavoráveis para a gestante e para os recém-nascidos, como aumento da incidência de câncer no fígado, cirrose, necessidade de transplante de fígado, utilização de serviços de saúde e mortalidade. Entre todos os tipos de hepatites virais, a maioria das mortes é causada pela hepatite C. De 2000 a 2017, foram identificadas 53.715 mortes associadas a esta doença.

Fonte: Ministério da Saúde - Conitec


#hepatiteC #ConsusltaPublica #diagnosticouniversal

19 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por SaúdeSempre. Orgulhosamente criado com Wix.com